De acordo com dados levantados pela reportagem no Portal da Transparência da Prefeitura de Maringá, 10 construtoras estão interessadas na licitação para reformar a rodoviária da cidade. A informação consta em ata da reunião de abertura de envelopes, realizada no Paço Municipal nessa segunda-feira, 5. O documento foi acessado pela reportagem nesta terça-feira, 6.

Nele estão os nomes das empresas e dos representantes delas. No início do processo, da habilitação dos envelopes, sete responsáveis pelas construtoras estavam no local. Três empresas protocolaram o que havia sido pedido, mas não mandaram representantes.

A Prefeitura de Maringá publicou o edital de licitação para contratar uma empresa que deve reformar a rodoviária municipal no final de agosto. O modelo de disputa é concorrência do tipo menor preço. O município está disposto a pagar até R$ 10,8 milhões pelo trabalho de reforma e ampliação do local.

O terreno da rodoviária tem 28 mil metros quadrados. A empresa vencedora precisará reformar ao menos metade do espaço, além de construir em algumas partes. O dinheiro para custear a obra vem de um empréstimo feito junto a Caixa Econômica Federal.

Conforme previsto no edital, as concorrentes podem avaliar se cada uma delas seguiu o previsto. Na reunião, em quatro delas foram encontrados possíveis descumprimentos do que consta na licitação. Por conta disso, a comissão responsável suspendeu por tempo indeterminado a reunião. É uma medida burocrática, e ao longo desse tempo os possíveis problemas vão ser analisados. Se forem confirmados, as concorrentes serão desclassificadas.

Ainda não se sabe o valor ofertado pelas empresas para o serviço – já que isso ocorre em uma próxima fase. Após a assinatura de contrato, a vencedora deverá concluir o serviço em até 12 meses.

Em entrevista em junho, o secretário de Mobilidade Urbana de Maringá, Gilberto Purpur, falou que a construção da rodoviária está velha. Aí, é necessário reformar para atualizar.

A Prefeitura de Maringá emprestou R$ 26 milhões da Caixa. O dinheiro é para a reforma da rodoviária, três praças, construção de três unidades básicas de saúde e sete salões comunitários.

As condições do empréstimo são as seguintes: juros de 2,64% ao ano, mais 2% de taxa de comissão paga uma única vez sobre o valor do financiamento. São 12 meses de carência para começar a pagar e 120 parcelas.

VEJA ESSA E OUTRAS MATERIAS NA FONTE: https://gmconline.com.br/noticias/cidade/10-empresas-disputam-licitacao-para-reforma-da-rodoviaria-de-maringa/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui